Entrevista com Ryan Dungey

Ex piloto da Red Bull KTM Factory Racing, Ryan Dungey, não gosta de usar a palavra ‘aposentado’, porque mesmo que ele não esteja mais competindo, ele ainda tem apenas 28 anos e tem muita gasolina no tanque. Ele passou seu primeiro ano longe do gate de largada para acertar a próxima fase de sua vida. Kyle Scott, do site norte americano RacerX, encontrou Dungey em um evento de caridade, o Wings for Live, e bateu um papo com ele. Confira!


RacerX: Estamo hoje aqui na Fox fazendo um evento com a Wings for Life. Você pode me contar um pouco sobre a organização?

Dungey: Através das corridas e obviamente sendo um atleta da Red Bull, é claro que eu vi o trabalho que eles fazem e trabalhando com a Red Bull e conhecendo Heinz Kinigadner e seu filho, Hannes, e como eles começaram tudo. Agora, obviamente, com as pesquisas sobre a medula espinhal sendo realizadas e todo o dinheiro sendo arrecadado, 100% das arrecadações vai para a pesquisa sobre as lesões da medula. Então, estou aprendendo. Estar aqui e conhecendo as pessoas paraplégicas e tetraplégicas e a inspiração de apenas conversar com eles e como eles falam, definitivamente é uma oportunidade única. É encorajador. Quando você pensa que a vida está ruim, na verdade não está. Como nós podemos aprender algo com eles e aproveitar a vida. É encorajador estar aqui para apoiar uma boa causa para fazer um trabalho no futuro para que um dia as lesões medulares possam ser curadas e essas pessoas possam ter uma segunda chance. Mas aquela atitude de “nunca desistir” é inacreditável.

RacerX: É incrível o quão positivo todas essas pessoas que estão em situações terríveis são. Você teve um acidente assustador em sua última temporada no Motocross no qual você fraturou o pescoço. Aquele foi, provavelmente, um momento assustador para você. 

Dungey: Sim, foi. É claro, quebrar meu pescoço e a gravidade da lesão, mas eu também lembro que eu e minha esposa estávamos sentados na sala do médico e eles falaram que se fosse um pouco mais, eu teria ficado paralisado. Você sempre pensa que não pode acontecer com você. Você precisa ser positivo e não viver com medo e escolher a fé, mas com certeza aquelas palavras ficaram comigo, principalmente entrando em 2017. Essa fi uma batalha que tive comigo mesmo. Como Aaron Baker (porta voz da Wings for Life) estava dizendo, você precisa viver a vida ao máximo e você não pode ter medo de coisas assim. É a vida. Nós não podemos ter medo da vida e também não irmos atrás de nossos sonhos e objetivos. Mas com certeza, é algo que você nunca quer que aconteça.

 

RacerX: Falando sobre a vida, como está a sua vida hoje em dia?

Dungey: Está boa. Tem sido muito boa. Obviamente que este ano tem sido um ano de muitas experiências. Fazendo um monte de coisas diferentes entre a KTM e com a Fox, Red Bull e Oakley. Trabalhando em um novo projeto pelo qual estou muito empolgado que sairá no final do ano chamado ‘Mind Champion’ (Mente de Campeão) e a ansiedade está aumentando. Estivemos gravando em um studio. Roger DeCoster também faz parte disso, mas para o ano que vem nós estamos preparando coisas com meus parceiros e tendo mais um papel chave. Ser um embaixador de marcas bom em todos os níveis e basicamente fazendo um trabalho significativo. Eu quero ajudar a dar e a receber, seja usando minha experiência para ajudar outras crianças, outras pessoas, seja transmitindo o conhecimento que carrego para ajudar a equipe ou quem quer que seja. Eu quero poder compartilhar isso e passar adiante.

RacerX: Esse papel maior será com a KTM?

Dungey: Acho que será um papel maior com todos. Como um piloto, é apenas correr. Seu foco é as corridas, até os patrocinadores. Agora é contribuindo com a FOX e o desenvolvimento de equipamentos, o design, como é feito, testando-os. Ou com a KTM podendo contribuir com os testes das motos. Poder fazer outras coisas além de apenas correr com a moto. Eu não estou vencendo corridas, mas eu posso ajudá-los a vencer corridas. Existem inúmeras maneiras.

RacerX: Então você tem feito testes com a moto? Ou tem mais um papel de relações públicas?

Dungey: Eu fiz um pouco disso. Promover coisas, fazendo marketing. Obviamente que a venda de motos é grande. E isso é basicamente o que nos permite correr e que tenhamos um trabalho. Então de qualquer forma que possamos construir as melhores motos e ajudar essas motos a vencer e também basicamente satisfazer os clientes, é uma colaboração que estou fazendo.

RacerX: Seu antigo colega, Marvin Musquin, tem o plate vermelho agora depois da última semana. O que você está achando do campeonato até agora?

Dungey: Na verdade, estou muito orgulho de Marvin. É claro que Eli (Tomac) estava forte. O último final de semana, você nunca deseja aquilo a ninguém. Foi um golpe de 35 pontos em Red Bud. Quando que isso aconteceu? É loucura. Mesmo nas 250cc. Tem tido altos e baixos. Parece que tem sido assim o ano todo. Um pouco de inconsistência. Mas é claro que com Eli forte, forçou Marvin a se esforçar a cada final de semana e manter a pressão, o que ele tem feito um bom trabalho. E depois Ken (Roczen). Foi muito legal ver Ken vencer uma bateria no último final de semana, principalmente depois de tudo que ele passou. Com todos os rapazes, são bons tempos em nosso esporte. Obviamente que as 450cc está fraca. Infelizmente tem muitos rapazes de fora, mas você não pode descartar nada com esses caras que estão andando muito bem na categoria. Eu virei um fã.

RacerX: Você tem trabalhado com alguma coisa por trás dos bastidores fora do Motocross? O que você está fazendo agora?

Dungey: Tem muito tempo livre. Mais do que nas corridas e isso tem sido uma adaptação. Quando temos a oportunidade de estar em casa e ir para o lago, se divertir e passar um tempo com a Lindsay e a família, essas coisas, nós aproveitamos. Fora isso, me mantendo produtivo com as coisas que estava falando. A Mente de Campeão é algo que estamos trabalhando duro e os meus patrocinadores também. Desenvolvendo essa relação para depois passar para o que faremos no ano que vem e começar a partir daí.

RacerX: Quando poderemos ver um pedaço do Mind Champion?

Dungey: Eu acho que no Motocross das Nações. Existe um processo de lançamento. Desde como eles irão lançar os vídeos e até basicamente onde as pessoas poderão comprar online com 100% do dinheiro reembolsável se não estiver satisfeito. Pessoalmente, eu só sinto que aprendi muito e seria uma pena se não pudesse passar tudo adiante. Principalmente com Roger também envolvido. O que ele me ensinou e como eu posso compartilhar isso, eu gostaria que quando era mais novo eu tivesse alguém na minha posição agora me dizendo isso. “O que é necessário? Quais são as disciplina? O que você faz para nutrição? O que você come? O que não funcionou?” Existem todas essas coisas e lições de vida que aprendi ao longo do caminho. Acho que tem coisas que parecem simples para mim, para nós pilotos e para Roger, mas e você sabe disso? Mas o fato é que eles não sabem disso. Quando eu estava crescendo, foi tipo, cara, o que Lance Armstrong come no café da manhã? Quantas horas por dias ele treina? Você quer saber essas coisas. E se nós pudermos ajudá-los, salvá-los de erros e de potencialmente tomarem decisões erradas, e se eles puderem aprender com isso, ótimo. Se não aprenderem nada com isso, então deixa pra lá. Mas está lá.

Aside from speaking at the Wings for Life event, Dungey will also serve as the grand marshal of Spring Creek this weekend.

RacerX: Parece que foi muito trabalhoso.

Dungey: Sim, foi. Na verdade tem sido muitas filmagens em estúdio. É algo um pouco novo pra mim e por isso as vezes é desconfortável porque é tão novo e diferente. Mas estou saindo da minha zona de conforto e gosto disso também.

RacerX: Recebi um email hoje dizendo que você será o grande oficial da etapa em sua casa, em Millville. Será bom estar de volta nas corridas?

Dungey: Sim, será a primeira corrida de Motocross que irei o ano todo. Nós estávamos na Itália fazendo um trabalho com as 2 tempos no começo da temporada do Motocross.

RacerX: Que trabalho foi esse?

Dungey: Foi apenas o lançamentos das motos 2019 da KTM e foi divertido. Depois nós prolongamos nossa viagem e levou duas semanas. Mas de qualquer forma, essa será a primeira corrida. Ser o grande oficial será divertido. Acho que é algo novo e empolgante. St. Jude também estará lá. Eles estarão lá no local arrecadando fundos para St.Jude e depois teremos um meet and greet por toda St. Jude para que todos os arrecadores que levantarem $250 ou mais. Nós estaremos promovendo a St. Jude Ride que acontece no sábado seguinte.

RacerX: A corrida e evento beneficente de St. Jude costumava ser no domingo depois de Millville. Este ano será no sábado depois de Millville, certo?

Dungey: Isso. Nós mudamos para tentar ter mais participações porque todo mundo que descansar no domingo. Por isso tentamos não afastar a comunidade do Motocross, mas mantê-los e manter seu apoio, mas também ganhar uma audiência maior de ciclistas, corredores e pessoas que são apenas guerreiros de finais de semana e gostam de treinar e apoiar causas como St. Jude. Por isso fizemos isso. Depois estarei no estande com Weege (Jason Weigandt) e (Grant) Langston para as 450cc (na exibição da televisão). Serão 70 minutos de diversão. A irmã de Grant, Whitney, é casada com meu irmão e por isso viramos famílias. Estou muito ansioso para este final de semana em Millville.

Fonte: RacerX

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s